Aplicativos prometem incluir deficientes visuais a onda de smartphones e tablet

A tela sensível ao toque é considerada uma das maiores inovações da telefonia celular nos últimos anos, tendo revolucionado a interface com o usuário. Contudo, um conjunto significativo de consumidores foi prejudicado por essa novidade, ou pelo menos não conseguiu aproveitá-la até agora: os deficientes visuais. A maioria deles possui telefones simples, com teclas tradicionais, que usam apenas para receber chamadas e ligar para os números que sabem de cor. Não se trata de uma minoria tão pequena assim: calcula-se que há cerca de 6,5 milhões de pessoas cegas ou com sérias dificuldades permanentes em enxergar no Brasil. Com o intuito de incluir essas pessoas à onda de smartphones com telas sensíveis ao toque, o CPqD criou um aplicativo chamado “VozMóvel”, que vem sendo testado há três meses por um grupo de dez deficientes visuais do Centro de Prevenção à Cegueira de Americana/SP. A partir das sugestões deles, o app será aperfeiçoado visando a sua distribuição comercial no primeiro semestre de 2013.

O “VozMóvel” foi desenvolvido em Android 2.2 e 2.3. O app basicamente divide a tela em seis quadrados, que compõem um menu básico de ações: realização de chamadas; histórico de ligações; contatos; mensagens de texto; nível de sinal e bateria; data e hora. Ao deslizar o dedo pela tela, o app lê em voz alta o comando presente em cada quadrado, utilizando uma tecnologia de síntese de fala desenvolvida pelo próprio CPqD. Ao clicar no quadrado desejado, o usuário é levado para um submenu, com outros comandos novamente distribuídos em seis áreas na tela. Para a digitação de mensagens, as letras também são divididas na tela e lidas pelo app. É possível ler a frase completa antes de enviar um SMS.

“O aplicativo mudou radicalmente a vida dessa gente. Antes ligavam apenas para pessoas próximas, agora já encomendam serviços pelo celular. A quantidade de chamadas efetuadas dobrou. E agora conseguem trocar mensagens de texto: enviam em média duas por dia”, relata Claudinei Martins, coordenador do projeto no CPqD.

Mas há pontos a serem melhorados. Ao longo dos três meses de teste foram anotadas as sugestões dos usuários, como a inclusão de navegação a pé georreferenciada e leitura de emails. Os deficientes também sentiram falta de algumas funções básicas, como ajuste do despertador e a presença de frases prontas para rápido envio via SMS, tais como “Estou atrasado”, “Estou bem” etc.

O CPqD pretende negociar com as operadoras móveis brasileiras e com os fabricantes de celulares para que embarquem o aplicativo nos smartphones Android vendidos no Brasil. Obviamente, seria complicado simplesmente botar o app em uma loja de aplicativos e torcer para que alguém o instale no smartphone de um deficiente visual. Também está nos planos do CPqD oferecer a solução por trás do VozMóvel como uma plataforma para que outros desenvolvedores criem apps para deficientes visuais. Isso deve ser disponibilizado em meados de 2013.

O projeto do VozMóvel está orçado em R$ 5 milhões e é financiado com recursos do Funttel.

Aplicativos para Deficientes Visuais

Os aplicativos Tandera são aplicativos para celulares Android desenvolvidos especialmente para pessoas cegas ou com baixa visão.

Os aplicativos Tandera facilitam a utilização do celular, melhoram a qualidade de vida e a independência dos deficientes visuais.

Conheça os aplicativos Tandera:

  • Tandera Launcher

    Aplicativo que substitui o Aplicativo Inicial do Android e facilita a utilização do celular por deficientes visuais.

Clique aqui para ir para a página do Tandera Launcher no Google Play

  • Tandera Dinheiro

    Aplicativo desenvolvido para que deficientes visuais possam identificar cédulas do dinheiro em circulação no Brasil.

Clique aqui para ir para a página do Tandera Dinheiro no Google Play

 

GOOGLE DESENVOLVE APLICATIVOS PARA DEFICIENTES VISUAIS

dr-1

Poucas pessoas perceberam, mas alguns dos melhores recursos lançados para os smartphones estão relacionados a acessibilidade. Há alguns meses, Austin Seraphin, um usuário de iPhone com deficiência visual, escreveu um artigo sobre como o dispositivo tinha mudado a sua vida.

Com isso, desenvolvedores do Android também entraram na onda e passaram a criar aplicativos para ajudar a transformar estes telefones inteligentes em um complemento dos sentidos.

Semana passada, a Google lançou dois novos aplicativos para Android que ajudam os cegos a navegar melhor pelas cidades. Um dos aplicativos, chamado de WalkyTalky, lê em voz alta as indicações do caminho, além de falar os nomes das ruas conforme a pessoa vai passando por elas. Já o Intersection Explorer traz um mapa interativo com a localização atual do usuário. Ao arrastar o dedo sobre a tela, o aplicativo fala em voz alta os nomes dos locais, indicando a orientação e a distância. Desta forma, os deficientes visuais podem aprender a configurar o mapa na sua cabeça e lembrar os caminhos.

Para saber mais sobre os dois aplicativos, entre no blog oficial: Eyes-Free Android.

Fonte: Olhar Digital

2 aplicativos Android para cegos

Google_cegos

Hoje muitos desenvolvedores buscam alternativas de software para facilitar a acessibilidade de deficientes visuais, alguns aplicativos com essa finalidade já foram até desenvolvidos paraiPhone  como oaplicativo chamadoSpecial Phone do desenvolvedor Muhieddine El Kaissi. O Google obviamente não quer ficar para trás nesse segmento e acaba de anunciar 2 aplicativos para a plataforma Android que com certeza ajudarão os cegos a circular de forma mais segura pela cidade.

 

O primeiro aplicativo é o WalkyTalky: o deficiente visual apenas digita o endereço que quer ir ou escolher algum local pré-definido como favorito, o aplicativo que utiliza o receptor GPS dosmartphone falará com voz alta o caminho a ser seguido pelo usuário até o destino final, tudo isso com dados como nomes de ruas e locais.

O outro aplicativo é o Intersection Explorer. Ele é um mapa interativo que no centro mostra a localização do usuário, obviamente com a ajuda do GPS. Depois basta arrastar o dedo sobre a tela do smarthone que ele falará em voz alta o local que o dedo está passando dentro do mapa e dá dicas de como o deficiente visual pode chegar ao seu destino como por exemplo: a 30 metros da Avenida Paulista. Para saber mais detalhes sobre o aplicativo basta ir no blog oficial do aplicativo.

Via TechCrunch

 

Para deficientes visuais: Leitor de arquivos PDF – PDF em Fala (Pro)

Imagem da tela do aplicativo. na parte superior da tela, uma lista preta escrito em branco: tocando dickens,epub que é o nome do arquivo. logo abaixo, uma lista azul escuro escrito em branco o nome do arquivo. abaixo dessa linha quatro botoes azuis um grudados no outro. o primeiro tem um ícone que é um autofalante emitindo ondas sonoras. o segundo, uma pastinha, que é onde são guardados os arquivos, o terceiro uma bandeira de sao joao com um asterisco no meio. esse botão indica os marcadores de livros favoritos, caso a pessoa tenha algum e no quarto e ultimo botão, uma engrenagem onde são feitas as configurações. Abaixo, uma tela com fundo branco e letras pretas escrito page 2/70 indicando que o arquivo está sendo lido na segunda página de um documento que contém 70. abaixo uma barra que mostra o progresso dessas páginas. O trecho do livro aparece logo abaixo, em inglês. Depois do texto uma lista azul marinho com ícones brancos que indicam o começo do documento, voltar documento, play e pause, avançar documento e fim do documento.
Embora eu goste muito de ler para mim e para outras pessoas e seja uma fanática por livrarias, muitas vezes bate aquela preguiça inexplicável de pegar um bom livro e entrar no Universo da leitura. Mas descobri algo que resolve o meu problema e de quebra, o dos deficientes visuais que, logicamente, não conseguem ler arquivos em PDF, txt, doc, ePUB no android.

O PDF em Fala PRO (Também conhecido como PDF to speech) não é gratuito – embora tenha uma versão de gratuita bastante restrita – mas, até o momento, tem valido cada centavo que paguei. Porém, para ser acessado precisa da ajuda de um vidente já que não tem acessibilidade para se chegar até o inicio do programa.

Para usar é necessário ter instalado uma voz, que se compra separadamente. Mas se você está pensando que isso implica em mais um gasto, pense que será mais um investimento porque essa voz (a brasileira Luciana) será usada na maioria dos aplicativos que utilizam sistemas vocalizados. Ela é bem agradável, configurável  e custa cerca de R$6. Para ouvir a voz, clique nesse link acessível.
O aplicativo também é compatível com o sintetizador de voz IVONA, que é grátis, mas esse não tem ainda voz em português, por isso a opção ainda é paga.

Voltando ao aplicativo…

Depois de ter o SVOX Luciana instalado e o PDF em Fala PRO  é só baixar os arquivos em PDF, txt, doc e ePUB (formato para áudio livros) e ouvir livros, documentos e tudo mais que estiver ao seu alcance. Segundo o desenvolvedor o aplicativo lê arquivos que, ao invés de digitados foram digitalizados, ou seja, um livro de texto em tinta que foi transformado em PDF. Eu não testei essa funcionalidade ainda. Porém, um livro que baixei da biblioteca colaborativa eBooks, A Divina Comédia, apresentou problemas. As letras viraram caracteres sem sentido. A opção foi ler em PDF normal.
Mas a maioria dos documentos ele lê direitinho. E bem.
Funciona em segundo plano. Isso significa que você pode ouvir um documento enquanto mexe no celular sem problemas.
Uma das funcionalidades mais interessantes que ele possui é a compatibilidade com o Gesture, no qual você desenha na tela o que quer e ele obedece. Se quer ir para a página 2 é só desenhar o número dois com os dedos na tela e ele vai. Se quiser dar Play, desenhe o P. E assim por diante.
É um dos programas mais úteis que tenho pois é delicioso alguém, como uma voz tão suave, ler para você uma boa história. Mesmo que esse alguém seja a mulher do Google.

Detalhes do aplicativo:

  • Nome: PDF em Fala PRO (Também conhecido como PDF to Speech PRO)
  • Tipo de deficiência: visual
  • Função: ler documentos em PDF, txt, doc, web, ePUB
  • Minha avaliação: de 1 a 5 → 5
  • Sistema operacional: Android
  • Preço: R$ 6,49
  • Desenvolvedor: Pratical Apps
  • contato: jeremyvillalobos@gmail.com
  • Link para download no Google Play
  • Site do projeto: littleblue.homelinux.com
Programa adicional para funcionamento: SVOX Luciana

Written by on Abril 16th, 2013. Posted in Destaque, Notícias

Trackback from your site.